Minha trilha

(Ísio Ribeiro)




O tempo passou tão depressa que nem vi.

Passou, como passa uma nuvem no céu levada pelo vento. Celeremente, o que era hoje ficou ontem e quase se perdeu na névoa do tempo. Esse tempo inexorável que a ninguém ou a nada poupa; que nos transforma, nos endurece; que brinca conosco privando-nos daqueles que queremos bem, daquilo que fomos, das coisas que nos cercaram, daquilo que, hoje ...já não somos !

Firmo a vista, puxo pela memória em meu grande arsenal de lembranças, mas nada consigo vislumbrar. Para onde foram meus sonhos da mocidade, meus projetos, minhas mais doces ilusões?

Perderam-se ! Foram-se por aí !

Donde, exatamente, não sei. Devem estar, com certeza, junto às minhas paixões - aquele sentimento empolgado de meus primeiros amores, alguns, alegrias e e deslumbramento; outros, desencantos, dores ! Mas, tudo passou, assim como será passado o canto do pássaro que, na copa do arcipreste canta e...me encanta ! O que e presente e que de tudo restou, e minha fisionomia resignada, às vezes sentida; meu andar ainda seguro e firme pelos meus descaminhos.

Trilhas ora alegres, ora tristes, incertas ou felizes, desta minha
impetuosa...
impulsiva...
maravilhosa...

...VIDA !

minha trilha


Cochicho - Página principal


Valid HTML 4.0 Transitional

Mapa de Abadore Muare