Syncthing – Resumo da instalação

Este é um resumo bem eficiente para distribuições baseadas em Debian.

Não obtivemos tanto sucesso com as versões disponíveis nas lojinhas de software !

				
					sudo curl -o /usr/share/keyrings/syncthing-archive-keyring.gpg https://syncthing.net/release-key.gpg
echo "deb [signed-by=/usr/share/keyrings/syncthing-archive-keyring.gpg] https://apt.syncthing.net/ syncthing stable" | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/syncthing.list
echo "deb [signed-by=/usr/share/keyrings/syncthing-archive-keyring.gpg] https://apt.syncthing.net/ syncthing candidate" | sudo tee /etc/apt/sources.list.d/syncthing.list
sudo apt-get update
sudo apt-get install syncthing
				
			

Então habilitamos o início automático do serviço (observe o nome do usuário):

 

				
					sudo systemctl enable syncthing@SEUUSUARIO.service
				
			

Syncthing – Controle dos serviços

				
					sudo systemctl status syncthing@SEUUSUARIO.service
				
			

Syncthing – Como configurar filtros

				
					!.este_diretorio_oculto_deve_ser_sincronizado

#Omitir demais diretórios/subdiretórios e arquivos ocultos
.**

#Omitir diretórios específicos
Downloads
tmp
				
			

Syncthing - Recuperação da senha

A causa da perda não foi identificada, mas a solução é bem simples, tanto para configurar uma nova senha quanto para removê-la se assim desejar:

Syncthing - Gerando uma nova senha

				
					#Parando o serviço
sudo systemctl stop syncthing@SEUUSUARIO.service
*Ou opcionalmente:
syncthing cli operations shutdown

#Criando a nova senha
syncthing generate --gui-password=NovaSenha --gui-user=SEUUSUARIO

#Inicia o serviço
sudo systemctl start syncthing@SEUUSUARIO.service

				
			

Syncthing - Removendo a senha

				
					#Parando o serviço
sudo systemctl stop syncthing@SEUUSUARIO.service

#Nosso arquivo de configuração está localizado sob .config
#Criando uma cópia de segurança
cp ~/.config/syncthing/config.xml ~/.config/syncthing/config.xml_Original

#Editando o arquivo
nano ~/.config/syncthing/config.xml

#Estado original:

				
			

Como ficou:

				
					#Inicia o serviço novamente
sudo systemctl start syncthing@SEUUSUARIO.service

				
			

Problema resolvido !

Nossos agradecimentos e congratulações aos desenvolvedores:

Linux MiniOS / Debian – Teclado em português do Brasil !

Sim, o MiniOS é algo realmente sensacional e surpreendente.

Instalamos, fomos usar e qual não foi a surpresa quando o teclado não respondia corretamente, imagine senhas com caracteres especiais !

Mas depois de bater cabeça um pouco, o que funcionou foi:

				
					setxkbmap -model abnt2 -layout br
				
			

Agradecimentos especiais:

 

Our thanks and congratulations to:

Adicionar e corrigir a resolução de vídeo – Ubuntu 22.04 e Debian 12

Neste cenário, a resolução desejada de 1920×1080 não se encontrava disponível no monitor do notebook DELL Precison 3541.

Já no monitor auxiliar Acer 22 polegadas, funciona normalmente.

Passo 1 - Identificação dos monitores

No terminal, utilizamos “xrandr” para identificar os monitores conectados ao dispositivo, bem como observar as configurações disponíveis para cada um:

				
					xrandr
				
			

Saída:

				
					Screen 0: minimum 320 x 200, current 3286 x 1080, maximum 16384 x 16384
eDP-1 connected 1366x768+0+174 (normal left inverted right x axis y axis) 344mm x 193mm
   1366x768      60.00*+  48.01  
   1280x720      60.00  
   1024x768      60.00  
   960x720       60.00 
   
   ...
   
   DP-3 connected primary 1920x1080+1366+0 (normal left inverted right x axis y axis) 477mm x 268mm
   1920x1080     60.00*+  50.00    59.94  
   1920x1080i    60.00    50.00    59.94  
   1680x1050     59.88  
   1280x1024     60.02  

				
			

Conclusão:

O monitor embutido identificado como “eDP-1” não possui a resolução de 1920×1080 disponível, já o monitor auxiliar “DP-3” encontra-se em ordem.

Passo 2 - Cálculo dos parâmetros da nova resolução usando o comando "cvt"

				
					cvt 1920 1080

Saída:

# 1920x1080 59.96 Hz (CVT 2.07M9) hsync: 67.16 kHz; pclk: 173.00 MHz
Modeline "1920x1080_60.00"  173.00  1920 2048 2248 2576  1080 1083 1088 1120 -hsync +vsync
				
			

Agora colhemos em memória os dados que constam logo após a palavra “Modeline”.

Em seguida xrandr será usado com o parâmetro “newmode” que cria o novo modo:

				
					xrandr --newmode "1920x1080_60.00"  173.00  1920 2048 2248 2576  1080 1083 1088 1120 -hsync +vsync
				
			

E agora disponibilizamos o modo criado anteriormente ao monitor desejado (Nesse caso, identificado como e-DP1):

				
					xrandr --addmode eDP-1 1920x1080_60.00
				
			

Já é possível observar o novo modo disponível na interface gráfica:

Até deu certo, mas por alguma razão o tamanho ficou pequeno demais.

A solução foi encontrada habilitando o fracionamento de dimensões e alterando, em nosso caso, para 125 %:

Para obter uma solução completa, em linha de comando a aplicação da nova resolução seria em nosso caso:

				
					xrandr --output eDP-1 --mode 1920x1080_60.00
				
			

Ficou lindo, só tem um problema: Ao reiniciar a seção tudo foi perdido…

Passo 3 - A solução definitiva

Solucionamos isso criando um arquivo que deverá ser executado no início de cada seção:

				
					sudo nano /etc/profile.d/external_monitor_resol.sh
				
			

Conteúdo (prompts anteriores):

				
					xrandr --newmode "1920x1080_60.00"  173.00  1920 2048 2248 2576  1080 1083 1088 1120 -hsync +vsync
xrandr --addmode eDP-1 1920x1080_60.00
xrandr --output eDP-1 --mode 1920x1080_60.00


				
			

Após salvar, sair e reiniciar a seção, tudo está em ordem !

Fonte original das informações utilizadas e nossos agradecimentos para:

Debian, Ubuntu e derivados – Perda do boot

Sim esse dia foi tenso.

Mas a solução foi mais simples do que imaginávamos.

Nossa primeira tentativa, e que geralmente resolve, foi dar boot com o instalador do Ubuntu, solicitar o “Try Ubuntu”, abrir um terminal e então:

 

				
					fsck /dev/mapper/ubuntu--vg-root
				
			

Ou no caso do Pop-OS:

				
					fsck /dev/mapper/data-root
				
			

Reiniciamos mas desta vez não resolveu.

A nova tentativa foi, repetindo o passo anterior, desta vez usamos os comandos:

				
					sudo add-apt-repository ppa:yannubuntu/boot-repair
sudo apt update
sudo apt install boot-repair
				
			

Em seguida reiniciamos (sem o pendrive usado para o boot anterior), entramos no modo “recovery” e o problema foi resolvido !

Maiores detalhes e nossos agradecimentos para:

 

Instalação do SAMBA e compartilhamento de redes Linux x Windows

No dispositivo linux, instale o samba:

				
					sudo apt install samba
				
			

Adicione o usuário proprietário do que se planeja compartilhar, ao grupo do samba, lembrando que a senha não precisa necessariamente ser a mesma que é utilizada para acessar o sistema linux:

				
					sudo smbpasswd -a $USER
				
			

Configure em /etc/samba/smb.conf, a seção “global”:

				
					[global]

   workgroup = NomeDoGrupoDeTrabalhoNoWindows
   security = USER
   netbios name = NomeDoDispositivoLinuxNaRede
				
			

E por fim o compartilhamento que vai requerer senha:

				
					[Teste1]
comment = NomeDoDispositivo - Teste1
path = home/SEUUSUARIO/Teste1
#public = yes
#writable = yes
#guest ok = yes
browseable = yes
read only = yes
valid users = SEUUSUARIO
write list = SEUUSUARIO
				
			

VirtualBox – Adicionais para convidados

Aqui usamos Debian12

Antes de mais nada, como é necessário compilar o kernel, instalamos os dispositivos necessários para isso:

				
					sudo apt install -y build-essential linux-headers-$(uname -r)
				
			

Para que as alterações sejam aplicadas no kernel, é preciso reiniciar a máquina. Após o próximo login os novos recursos deverão estar disponíveis

Em seguida inserimos o CD “Adicionais para convidados” ou “Guest Additions”, acessamos o diretório aonde esteja montado  e basta executar o instalador correspodente:

				
					cd /media/cdrom0
sudo sh ./VBoxLinuxAdditions.run
				
			

Enfim, na máquina convidada, adicione o usuário ao grupo do virtualbox:

				
					sudo usermod -a -G vboxsf $USER
				
			

No próximo login, todos os recursos do VirtualBox estarão disponíveis !